Incêndio em condomínio: pode acontecer com você

A prevenção é o melhor caminho para evitar incêndio em condomínio. E o seu, está pronto para lidar com uma ocorrência? Confira este guia sobre prevenção e combate a incêndios

O incêndio em condomínio iniciado na noite do domingo 10/07/2022 na região da Rua 25 de Março, em São Paulo, acendeu o alerta sobre a necessidade de investimento em ações de prevenção e combate a incêndio. As chamas se alastraram para outros prédios comerciais vizinhos e mobilizaram o Corpo de Bombeiros para atender a ocorrência de grandes proporções. Até a data de fechamento da matéria (15/7), a perícia ainda estava investigando as causas do incêndio.

De acordo com Claudia Urias, diretora-executiva da União dos Lojistas da 25 de março e Adjacências (UNIVINCO), aproximadamente cem lojas ficaram totalmente destruídas e outros estabelecimentos ficaram fechados como medida de precaução, devido ao risco de desabamento do prédio em que o fogo iniciou. A edificação está com a demolição prevista para iniciar no sábado, 16.

Segundo o Corpo de Bombeiros, nenhum dos prédios incendiados estava em dia com o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), documento emitido pela corporação que assegura que a edificação cumpriu exigências e está apta a combater incêndio. São medidas que incluem extintores e hidrantes em dia, rota de fuga e brigadistas treinados. 

"Por parte da UNIVINCO, cabe informar os lojistas sobre a obrigatoriedade de ter o AVCB. Com o ocorrido e em conversas com os bombeiros, queremos firmar uma parceria com a corporação para criar um programa inédito de orientação e prevenção a incêndio na região da 25 de março: ter brigada, entrar nas edificações e verificar documentação, checar nas lojas se tem estoque e como proceder em caso de ocorrência", explica Claudia Urias, que também está se reunindo com a prefeitura para que haja fiscalização conjunta.

Por fatos trágicos como esse, cuidar da segurança dos condomínios é parte primordial de uma boa administração. Para garantir segurança a todos, os cuidados contra incêndios devem estar sempre sendo verificados.


Causas mais comuns de incêndio em condomínio

Dados apontam que, em 2020, 54% dos incêndios ocorridos em casas ou apartamentos se deram por causa da sobrecarga no sistema elétrico. O levantamento é da Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos da Eletricidade (Abracopel).

Panela "esquecida" no fogão, forno ligado, varanda gourmet com mobiliário (sofá, cortina etc) estão entre os maiores focos de incêndio em condomínio de acordo com o coronel Itinoce, que idealizou o Programa Condomínio Seguro, da Fundação de Apoio ao Corpo de Bombeiros (Fundabom).

Engrossam a lista de causas mais comuns de incêndio em condomínio: sobrecarga de energia em "T"s ou "benjamins" e brincadeira de criança com material indevido, como isqueiros e papéis.

Por isso, o trabalho do síndico de conscientização junto à comunidade e os cuidados dos moradores com suas unidades é fundamental para evitar o início de incêndio em condomínio. 


Medidas de segurança contra incêndio em condomínio

Se por um lado as causas mais comuns de incêndio tendem a acontecer dentro das casas e sendo responsabilidade dos moradores fazer tudo para evitá-las, cabe ao condomínio cumprir com todas as normas obrigatórias para que a edificação esteja apta a combater incêndio, se houver uma ocorrência.

Ter o AVCB já implica no atendimento a uma série de exigências do Corpo de Bombeiros, por isso é essencial que o condomínio esteja em dia com este documento.

Além disso, há outras medidas que o condomínio pode adotar, confira: 

  • treinar funcionários para saber como agir corretamente em situações de emergência;

  • mensalmente checar o estado dos extintores e testar as mangueiras dos hidrantes;

  • assegurar que não haja correntes prendendo os extintores nem cadeados nas portas onde ficam os hidrantes;

  • inspeção e recarga anual de extintores;

  • assegurar que o registro do barrilete do hidrante está sempre aberto;

  • inspecionar periodicamente as portas corta-fogo, garantindo fechamento completo, o bom estado das molas e lubrificação de dobradiças;

  • instalar alarme de incêndio, principalmente em prédios com portaria virtual. 


O que fazer em caso de incêndio

As principais causas de incêndio em condomínio listadas anteriormente são originadas dentro das unidades e podem ser controladas rapidamente logo no início quando há pessoas treinadas que saibam usar os extintores. Mas no caso do incêndio se agravar, é importante saber o que fazer para abandonar o prédio de forma segura. Confira:

  • Saia imediatamente do prédio levando apenas o que tiver à mão;

  • Se tiver, leve seu animal de estimação junto;

  • Use a escada de incêndio seguindo a rota de fuga sinalizada na parede até a saída do prédio;

  • Mantenha a porta corta-fogo fechada para não entrar fumaça; Nunca use o elevador;

  • Se você ficar preso em meio à fumaça, respire pelo nariz, em rápidas inalações, molhe um lenço e cubra o rosto e rasteje até encontrar a saída;

  • Rota de fuga é sempre para o térreo, nunca para o topo do prédio;

  • Mantenha a calma e não salte do prédio. Se não conseguir evacuar, aguarde a chegada do socorro;

  • Se tiver problemas de mobilidade, dirija-se à escada de incêndio e aguarde a chegada de um bombeiro para resgate; Saiu do prédio, nada de retornar para tentar ajudar outras pessoas ou buscar itens pessoais;

  • Ao constatar um princípio de incêndio, ligue imediatamente para 193 - Corpo de Bombeiros e informe nome do local, número do telefone de onde se está falando, seu nome completo e um breve relato do que está acontecendo. Desligue e aguarde a chamada de confirmação do local.


Zelador e síndico: fundamentais nas ações de prevenção a incêndio

Não são poucos os itens de combate a incêndio aos quais o síndico e o zelador devem estar sempre de olho: todos os equipamentos de combate ao fogo, planos de emergência no caso de incêndio, cuidados preventivos contra incêndios, portas corta-fogo. Essas são apenas algumas partes do que deve ser checado periodicamente. Informe-se, com a ajuda desse guia, sobre quais itens devem ser verificados e em qual período.

Vale lembrar que manter a segurança em dia também é fundamental para receber o seguro com tranquilidade em caso de algum sinistro.

O guia traz informações completas sobre os pilares da prevenção e combate a incêndios:

Em "brigada de incêndio" mostramos a importância de moradores e funcionários tomarem parte dessa responsabilidade. O papel fundamental dos extintores é abordado em "recarga de extintores", equipamentos básicos contra incêndios", "tipos de extintores" e "checklist contra incêndios".

Procedimentos que o condomínio deve tomar preventivamente também estão descritos em "planos de emergência no caso de incêndio", "abandono do prédio em chamas" e "causas mais comuns de fogo". A matéria sobre AVCB também é de grande utilidade para condomínios que desejem se manter em dia com a prevenção de incêndios.

Informação e ações preventivas são sempre fundamentais para manter a segurança de todos em dia!

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo